Amigas do Peito

VOU ADOTAR- QUERO AMAMENTAR

A mãe pode começar a produzir leite, mesmo não tendo passado por uma gravidez e sem a necessidade de usar medicamentos para produzir leite!. É claro que o sucesso desse trabalho depende principalmente do desejo de amamentar e, também, de muita  persistência e apoio.  Os dois primeiros estão nas suas mãos e o terceiro envolve  as pessoas que estão mais próximas de você:  o pai, sua família em geral e seus amigos. Sempre é bom uma troca de ideias  com  os envolvidos e procurar ficar tranquila,  pois o estado emocional tem grande influência

Algumas sugestões:

Antes da chegada do bebê, (pode ser 1 mês antes) podem ser feitas massagens circulares por toda a mama, estimulando aréola e mamilo, algumas vezes por dia e, compressas mornas nas mamas por 20 minutos, podendo ser feitas várias vezes ao dia  (autoestimulação).

Quando o bebê chegar, continuar procedendo com as massagens e as compressas além de utilizar, se necessário, a *Técnica de relactação ou lactação adotiva: usando uma sonda nasogástrica nº 4 ou 6, colocando uma das extremidades num pote (seringa ou copinho) com leite e a outra, previamente cortada e abaulada por discreta passagem no fogo, no bico do peito. Podemos deixar a criança mamar. Aos poucos abaixamos o pote para forçar uma mamada mais forte e gradativamente observamos que vai sobrando mais leite no pote, pois o bebê estimula a produção do peito e acaba mamando o leite da mãe.

Sempre é bom observar o conforto da mãe ao dar  de mamar e da criança na pega do bico e no contato com o corpo da mãe.

Os intervalos entre as mamadas, se a quantidade de leite do pote não for grande, pode ser semelhante ao das mamadas exclusivamente de peito, cerca de 1 hora  ou pouco mais no início. A grande frequência de levar o bebê ao peito  ajuda a estimular a produção.

A sucção da boca do bebê é o maior dos estímulos e é de grande importância que a criança vá ao peito muitas vezes por dia (8 ou mais).

Os cuidados com o bico (atenção na pega, manter seco e arejado, um pouquinho de sol antes de iniciar a amamentação...) são os mesmos para todas as mulheres.

O apoio e confiança do pai e da família é fundamental para a superação de qualquer possível dificuldade.

Hoje em dia já existem leis de proteção à mãe adotiva, com licença maternidade que permite uma maior atenção ao bebê e à amamentação. Acordos com os empregadores também são possíveis para arranjos de férias e saídas em horários compatíveis com a amamentação.