Amigas do Peito

Segundo bebê, terceiro... mais outro

Muitas vezes nos sentimos muito mais desvalidas na amamentação do segundo filho que no primeiro.

Como marinheiras de  primeira viagem  buscamos ajuda com maior facilidade e todos se intrometem  (até atrapalhando) e aparecem para “ ajudar”. Com o segundo... fica diferente, você já “sabe” das coisas,  o primeiro quer atenção, aparece a “cobrança” (interna e externa) de dedicar atenção integral ao bebê, enquanto o outro  requer também atenção e nem sempre o pai  dá  atenção, (às vezes infelizmente, também compete pela atenção da mulher). “Incompetência”  este é o seu nome.... é o que os olhares ao nosso redor “gritam”, e que vemos diante do espelho, não é?  A gente se cobra demais!!! Mas não precisa ser assim. Podemos chamar para dentro do abraço, do momento, aceitar os ciúmes, as cenas de choro e birras, tornar o momento de amamentar “mágico” para a família, seja numa cama de casal onde todos estarão deitados, seja com músicas e contar histórias, seja com um livrinho de ilustrações, bonecas. Cada família tem seus segredinhos de como se divertir, como transformar momentos comuns em momentos mágicos.

Ah! E isto não inclui casa perfeitamente arrumada e nem quitutes maravilhosos para todos, mas um trabalho em conjunto para que tudo consiga acontecer, mesmo que nem tão bem feito assim. O que mais vai ser lembrando será a emoção vivida e não se o chão estava limpo, as camisas passadas e a mesa forrada com  toalhas perfeitas. Sempre que trabalhos de casa forem relegados a segundo plano em prol dos sentimentos  de bem estar com  a  família, podemos pensar que até os serviços  profissionais podem ter a mesma atenção... secundária.

Até que o trabalho se torne outra vez  um elemento de sobrevivência, (com o correr dos meses), antecipar  sofrimentos e preocupações  podem se mostrar desgastantes além da conta e não resolverem nada.

 Aproveitar cada sorriso, cada piscada, cada golfada, cada sujeira... passa tão rapidamente... e estes tesouros ficam na memória como anedotas para vida toda.