Amigas do Peito

CIRURGIA PLÁSTICA DA MAMA USO de SILICONE

 

Há muitos anos  os cirurgiões tomam cuidados específicos ao operarem as mamas para deixarem os ductos de saída perfeitos para a amamentação.

 

Assim, as dificuldades encontradas passam a ser, na maioria das vezes, as mesmas que todas as mulheres podem apresentar. Muitas mulheres que, fizeram plástica, amamentaram com sucesso.

Há alguns raros casos em que existe a pouca produção do leite, mas mesmo  assim, há mães que amamentam seus filhos  utilizando a técnica da relactação.

 

A alteração da cultura favorável a amamentação interfere com a disposição biológica das fêmeas dos mamíferos na produção e liberação do leite, os fatores psicológicos  também podem modificar a fluidez da amamentação, mas a determinação, persistência, desejo de amamentar e principalmente o apoio, permitem que qualquer mulher possa ter o privilégio deste contato, desta relação com seu filho, até mesmo as mães adotivas.

 

Enfrentar o problema da demora da descida do leite em algumas mulheres que operaram a mama, ou a produção um pouco mais lenta por retirada de parte da glândula é questão de tempo. Quanto mais a criança mama, mais aumenta a produção materna, assim o tempo minimiza as dificuldades e tudo se resolve.

 

Ocasionalmente encontramos uma mãe que se queixa de não liberar o leite com facilidade, isto pode fazer a mamada demorar mais um pouco, mas a persistência supera isto.

 

Muitas mulheres que colocam silicone relatam ter dor quando o peito enche muito, é natural, pois a pele acaba ficando mais esticada. Ordenhar até o alívio pode ajudar nestes casos e facilitar a pega do bebê e a amamentação.