Amigas do Peito

É muito frequente essa pressão da sociedade e dos pediatras para que o bebê engorde de uma determinada forma e siga uma tabela rígida.. mas se pararmos pra pensar, cada pessoa tem seu biotipo e sua forma particular de engordar, de crescer, os metabolismos são diferentes. A tabela deveria ser usada apenas como referencial, mas infelizmente acaba ditando regras que nem sempre podem ser seguidas.

Temos no grupo muitos casos de mães que ficaram arrasadas após a consulta do pediatra que disse que o bebê não engordava e tinha que dar complemento.. e essas mães tomaram a decisão de procurar outro caminho, cada uma de sua forma, e conseguiram persistir na amamentação.

Quando o bebê está saudável e crescendo, não necessariamente precisa engordar de uma forma rígida, tantos gramas por dia ou por semana. Na verdade a pesagem frequente pode até atrapalhar o processo normal das coisas, dependendo do caso.

 O tempo entre as mamadas ou o tempo que demora para acabar uma mamada não deveria ser um inimigo da amamentação como se pinta.. na verdade estamos vendo que cada vez mais os relógios só atrapalham nessa hora. Recém-nascido não sabe o que é relógio, minuto, hora.. e não é o momento de ensinar isso. Por esse motivo existe a recomendação de livre demanda.. quanto mais o bebê mama, quanto mais leite se tira, mais leite será produzido.

Nosso corpo funciona assim.. sob demanda. Quanto mais leite deixar “guardado” no peito, mais o corpo vai entender que não precisa produzir e vai parando de mandar leite.

Um bebê de dois meses e meio pode mamar em 5 minutos o que um bebê de 5 dias demorava meia hora para mamar, porque a sua sucção pode ser mais eficaz. Ou pode continuar demorando uma hora para mamar, de golinho em golinho. Não há padrão. Existe o que o SEU bebê faz.. os hábitos são diferentes e não há como dizer que é certo ou errado demorar uma ou 4 horas entre as mamadas..

A introdução de mamadeiras e/ou chupetas interfere muito na amamentação, embora muita gente não aredite nisso. Alguns bebês não sentem a diferença e seguem mamando e usando a chupeta e mamadeira, mas a maioria acaba mesmo desmamando precocemente.

Então o recado que temos pra te dar é esse.. siga sua intuição, aprenda a conhecer seu corpo e o seu filho, lembre que você tem aí tudo que ele precisa. Se ele está saudável e se desenvolvendo bem, quem sabe vale procurar outra opinião médica e persistir mais um pouco na amamentação exclusiva?

Quer falar mais sobre isso? Apareça em uma de nossas reuniões!

As próximas agendadas são:

- 17/12, sexta-feira, às 9 horas da manhã no Museu da República (Catete)

- 18/12, sábado, às 9 horas da manhã, no Campo de São Bento (Niterói)

- 28/12, terça-feira, às 14 horas, Igreja dos Capuchinhos (Tijuca)

- 07/01/2011, sexta-feira, às 9 horas da manhã, Casa de Rui Barbosa (Botafogo)