Amigas do Peito

 

Peito Aberto

Ano 25, Número 78, janeiro de 2013.

Sumário 1.Editorial: WBC 2012 Deli 2.Conversando sobre amamentação: Bico Rachado 3.Rede de Apoio 4.Lojinha: Bichos do Mato - novidade 5.Especial: Viagem a Moçambique -Congresso na Índia 6.Expediente: novas formas de atendimento. 7. Agenda de Reuniões: grupos para você escolher

1. Editorial:

 

SMA-2012 “Entendendo o Passado e Planejando o Futuro”, fazer esta reflexão pode ser o diferencial de qualquer grupo. Seguir o fluxo de atividades com segurança e flexibilidade, evitar expectativas e julgamentos e adaptar-se aos novos caminhos, contornar obstáculos, aproveitar as energias das marés… Manter o foco, a ética e o amor em alta, partilhar, acompanhar acolhedoramente as novidades… Amigas do Peito desde 1980 atuando como mães, parceiras, companheiras, irmãs…

Antigas em experiências, novas em ideias e ideais.

Quem desejar ver o que já foi feito pode buscar em nossa história no site; para saber das novas propostas é buscar nos projetos que podem acontecer também sob encomenda.  Em breve,  oficinas Lúdico/Educativas - PLEC, na sede e no Congresso de Amamentação da Índia, de 6 a 9 de dezembro de 2012.

_________________________________________________

2. Conversando sobre amamentação: BICO RACHADO

_________________________________________________

A experiência com  a amamentação do ponto de vista natural, deveria ser uma prática bem tranquila e com sucesso.  Acontece que a amamentação não é apenas uma questão natural;  é também uma questão emocional e cultural.   Por isso, como qualquer nova experiência requer muita observação, paciência, e persistência.

Como nem tudo sai como desejamos, às vezes nos  encontramos em apuros. Dor e rachadura nos bicos do peito são alguns destes apuros.

O que pode estar causando isto?

·         O bebê está abocanhando mal o bico. A sua posição em relação ao corpo da mãe pode estar  incômoda e a cabeça ficar virada forçando a abocanhadura mais de um lado que do outro do mamilo. Barriga com barriga – seja deitada sentada ou de pé, facilita que a cabeça fique de frente para o peito.

·         Conforto, se a mãe  está cômoda, se sente  relaxada, fica tudo mais fácil. Colocar um apoio para o pé, um travesseiro nas costas, ou apoiar a cabeça se está deitada ajuda a deixar o ombro solto, evita dor nas costas e faz da amamentação um momento de repouso  e prazer.

·         Se o bebe fica chupetando por muito tempo em vez de mamar, pode machucar o bico (ele fica escuro e dolorido). O bebê chora por várias razões:   fome ou   sede,  sono ou  dor, frio ou até mesmo porque está incomodado pelas tensões dentro de casa. Nem sempre é transformando o bebê em broche (pendurado no peito) que resolvemos todas as questões.  Soltar o bico colocando o dedo mindinho no canto da boca pode ser necessário.

·         O uso de produtos sobre o bico durante a gravidez (óleos, cremes, álcool) pode irritar a pele do mamilo e facilitar a rachadura.

·         Amamentar com o peito muito cheio, quase sem bico ou com o bico esticado e duro Pode ser  outra causa de dor.

O que se pode fazer para melhorar?

Usar o próprio leite após cada mamada. Deixar que uma gota escorra e passar na parte escura (aréola) e no bico deixando secar naturalmente.

·         Manter ao máximo o bico seco evitando  abafar e que fique molhado por muito tempo.

·         Esvaziar um pouco o peito antes da mamada.

_________________________________________________

3. Rede de Apoio: O que cada um pode depositar !

_________________________________________________

AGORA direto no Site!! Clique e doe!!!!!

 

­­­­­­­­­­­­­­­_________________________________________________

4. Lojinha: Bichos do Mato Livro de pano novidade

_________________________________________________

É preciso levar em conta que a amamentação é uma prática cultural que a criança aprende nos primeiro anos de vida e de contato social nos grupos em que convive, (familiar, da pracinha, do bairro, da escola, de recreação, igrejas, rituais e celebrações, dos eventos coletivos em geral). Se neste meio nenhuma prática de amamentação estiver presente como experiência real compartilhada ou sob a forma de representação, este estímulo não acontecerá e, nas atividades que envolvem emoção, não haverá trocas significativas no sentido de tornar a amamentação presente em sua vida.  Do mesmo modo, importa saber que a imaginação da criança parece mais fértil pelo fato delas fazerem ligações entre as imagens recebidas e guardadas na memória, de forma distinta das que fazem os adultos.[1]

Crianças podem experimentar a amamentação pelo viés da brincadeira.

Dar valor ao brincar e reconhecer nele um modo de apropriação da cultura, de experimentação e desenvolvimento é, de certa maneira, uma constatação da participação do brincar na história da humanidade e de seu caráter de formação do indivíduo. Existem brincadeiras de atos repetidos que ajudam a criança a se organizar com sua cadência ritmada e melódica. E a repetição é uma das maneiras de reforçarmos caminhos neurais, de aprendermos e trilharmos rotas internas e externas. Existem brincadeiras que se repetem na cultura humana, por exemplo, as cantigas de ninar e o embalar, que são formas de interação entre variadas idades. É neste nicho de brincadeiras que a presença da amamentação, de modo sutil ou explícito, pode auxiliar na formação da cultura e do conceito mais adiante abstraído e desenvolvido.

Bichos do Mato - Um novo livro de pano, mole e maleável, lavável, duradouro e simples, que traz animais brasileiros amamentando, pode servir de exemplo de livro interativo

Os livros de pano com historias de amamentação podem ser vistos e adquiridos no site amigasdopeito.org.br

_________________________________________________

5. Especial: Viagem a Moçambique e Congresso de Amamentação na Índia

_________________________________________________

 

Numa viagem de muitas horas para chegar a Maputo e apresentar o Projeto Lúdico aos companheiros moçambicanos as Amigas do Peito acompanhadas de uma amiga das Amigas do Peito, Abilene, se sentiram muito bem acolhidas na capital de Moçambique. Com a experiência em grupos de mães e do projeto educativo, existe grande possibilidade de troca de saberes e ajudas.

Teresa na oficina PLEC em Maputo

 

Em Deli, no Congresso Mundial de Amamentação 2013, as Amigas do Peito, acompanhadas da Abilene e representando também a IBFAN Rio/Brasil, ocuparam o estande da IBFAN América Latina e Caribe. Além de ajudarem na distribuição dos panfletos da RUMBA LAC, de folhetos do Matrice (grupo de mães paulistano) e de Atualidades em Amamentação em Português e revista do IDEC que traz a monitorização 2012, demostrou amplamente o Material Educativo e apresentou o POLEC a todos que se aproximaram do stand. Também teve um espaço para “Oficina PLEC- Projeto Lúdico Educativo na Comunidade- Amamentação Direito de todos” por quase duas horas.

Com a organização IBFAN local e apoio irrestrito da WABA, representantes de todo mundo estiveram reunidos, apresentando trabalhos trocando experiências e aprendendo.

 

 

NOVOS HORÁRIOS DE ATENDIMENTO NA SEDE: Sexta feira no meio do dia

 

Disque-Amamentação: (21-22857779 Deixe seu recado na secretária eletrônica que ligaremos a cobrar assim que possível.

 

Visite nossa página atualizada! www.amigasdopeito.org.br

 

Fale conosco: amigasdopeito@amigasdopeito.org.br…

 

Reuniões de grupos de mães:

Botafogo: primeira sexta-feira do mês, 9 horas, na Casa de Rui Barbosa

Catete: segundo sábado do mês, 9h a partir de fevereiro, no Museu da República. Em janeiro não haverá reunião.

Niterói: terceiro sábado do mês, 9 horas Campo de S. Bento (Leve um banco ou cadeira de praia)

Tijuca: quarta terça-feira do mês, 14 horas, salão de festas da Igreja dos Capuchinhos.


[1] LIMA, 2001, 2006 p 22 LIMA, Elvira Souza. Como a Criança Pequena se Desenvolve. São Paulo: Sobradinho, 2001, 2006. 28p (Coleção Criança Pequena)